terça-feira, 11 de novembro de 2008

homem só.

(1)

Ali há um homem só.
Não sei se ele está em paz.
Sei que está só.
Seu mundo é este pedaço de chão.
Ele sabe tudo:
do certo -- do errado
do ódio -- do amor
do ler -- do escrever
do falar -- do calar...
Não sei se ele está em paz
em seu micromundo.
Sei que está só.
E só, só pode estar
o homem que sei que está só."

2)

"Hoje se se isolasse  um a um, sem vestígios, num pedaço de chão,
nem assim o homem só estaria em paz, pois seu sadismo  e estalos 
a coisas proibidas o faria fugir em busca de novos horizontes. Impossível
pensar num leão dentro das grades em plena selva..."

(3)

" O complexo de rejeição, o medo e o descrer no calor dos corpos gelam
os sentimentos deixando-os hermeticamente fechados. Às vezes toda a vida.
Por isso, ali, há um homem só, competindo consigo mesmo na pressa de viver.
Não sei se está em paz. Sei que está só. E só, só pode estar, o homem
que sei que está só."


***rehgge, 1989.




**