00h05






dói meu osso na coluna em arco

de tanto me remexer na cama,

menos de 10 graus neste quarto

e a verve maldormida me chama



a escrever frases tal um parto
gravitando zonzo em cinerama,
enrolo as cobertas tão farto
se não, não! à vida exclama,

falarei do quê?, do metatarso
quadrúpede sonífero que plana
e flutua no lago sem barco...

que em cinco minutos vê a flama
do poeta friorento de pijama
que tem na meia-noite seu marco?



***

Companheiros de Estrada & Amigos