PIERRÔ




O pierrô pirou!

O pierrô pirou!!
***
Atirou-se do pináculo pra livrar-se do drama
tentacular da fama de sua Cristina-columbina
descendo pelo elevador.

O corpo estendido no chão.
Um desfile contagiante duma Escola de Samba.

Um petiz cata o pito ensanguentado.


Um amuleto, talvez.


"O som do repenique, a marcação do treme-terra...
Pulsam as emoções."

Na roda que se formou, ele olha para a columbina
que acaba de chegar ao frontispício do leprosário.
-- Mãe, meu pai morreu.
***
fevereiro.
E todos, no ajuntamento, dizem:
-- O pierrô pirou!
-- O pierrô pirou!! "

É o cúmulo da comédia.
Pra provar seu amor, de tanto amar,
na avenida festiva, sua alegria terminara.

***
É carnaval. Mais um.
O pierrô pirou.
O pierrô pirou!
O ciúme empurrou o personagem duma vida.

O filho chorou pelo pai;
a mãe, pelo filho triste.

Os leprosos 

no interior das salas
deram valor à vida
_de desperdícios-=

***

Companheiros de Estrada & Amigos