segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Meu guri

Meu guri


meu guri
quer ir pro Canadá,
mas ele não sabe
do que tem lá,
e muito menos
da cultura brazuca
do jeitinho
do mimo
que só tem por cá;

eu disse pra ele
moleque venha cá,
olhe o mapa brasileiro
e larga de sonhar,
aqui é oitava economia
e primeira maravilha
e um dia
o povo vai sarar dos ais,
tirando a política vadia
aqui é um pouco mais
que o gringo pode te dar,

canta, de Ary, a 'Aquarela'
a bordo dum barco à vela,
deixa do canto dos bobos
ouça Villa-Lobos,
levanta do passado a cortina
leia os clássicos
que folclore ensina,
se liga no cancioneiro
do brasil primeiro;

moleque aqui é emergente
bola pra frente,
os nossos mananciais
são auto-suficientes demais,
você vai ver
que o futuro tá por cá
e não nos sonhos
do distante Canadá;

moleque, deixa de besteira
tudo de tudo tá aqui
o mundo não tá lá,
nosso riqueza é sem fronteira,
antes de tudo
veja aqui o que é que há...

moleque, moleque
não quero te ver
falando inglês
melhor que português,

'ah, meu guri
queria ir pro Canadá
sem saber daqui
muito menos de lá.'

" a terra que exporta me importa"




***