detesto!




a única certeza que aprendi com o decorrer dos anos é a de contar comigo mesmo.
detesto o comodismo de alguns superegos que inda creem que o mundo gira ao redor deles. detesto gente que mija pra trás. detesto aquele que diz algo somente pra me alegrar num átimo de companhia. detesto o comodismo de quem se acha a última bolachinha do pacote. detesto ter que detestar quem eu gosto. detesto a inércia pensante de quem se fecha em seu micromundo achando-se importante, pois crê que sua simpatia e outros atributos são capazes de alicerçar um castelo construído pelo complexo e sintoma de rejeição. detesto ter que bater nesta mesma tecla a fim de me livrar das más influências e, até por minha carência, achar que sou feliz e amado por um rosto virtual. detesto Freud que escreveu "quem gosta de você é você mesmo". detesto, mas tiro o chapéu pra ele, infelizmente. o negócio é eu ser eu mesmo e ir pra onde aponta meu nariz. que se dane os outros(as)! não me considero bicho de sete cabeças... quem quiser que se aproxime ou me rejeite para sempre. meu tempo é pouco. não pretendo gastá-lo com "pi-pi-pi" de quem não tem nada a me dizer e muito menos me oferecer. por outro lado, se alguém apenas finge que me adora ou suporta, leia o que acabei de escrever, fique ou saia fora!

(Rehgge, em estudos filosóficos ao pé da letra)

Companheiros de Estrada & Amigos