POEMA IDÍLICO - 2

OÁSIS



despertarei
da crepuscular
antevisão das manhãs
com novo lema,
crestarei colmeias
frutos da terra,
beijarei flores
em suspiros polinizados
e passos levitantes


assim saberei

que a delicada dádiva
gera o jardim
cores da natureza,

com meu alforje
e a tez do lindo dia
verei paraísos bucólicos
imersos na vã filosofia;

não olharei pra trás
a espreitar o olhar vigil
opositor
à fuga doravante
no deserto de trilhas sinuosas
destino de risco
sem nada além,
se faço esperanças mortas
estrelas cadentes reais
fogosas,

e no oásis
que nem sei se existe
descansarei
admirando o sol poente


após o sono
por si só nascente
a novos rumos,
beberei da água vertente
à sombra fugidia que sigo
a despertar-me  do presente


*****
Postar um comentário

Companheiros de Estrada & Amigos