sexta-feira, 21 de março de 2014

DUO OUTONAL




sob os fúlgidos raios solares
renasce  o jardim de amores
és a  flor ardente me acenando
sorrindo e cantando
o oposto de meus dissabores

"vem amor
tu me chamas
afagar meu corpo nu
inalar meus olores,
ser meu cobertor
na fria precoce madrugada
serei tua lua lumiada
uma eclipse imaginada
impúdico fulgor,
o sol  me aquece por fora
mas por dentro
somente o teu calor...
voaremos às campinas
livres como o condor
tatearemos pétalas silvestres
sensíves em toques de amor"


morrerás  vernal
nascerás primaveril
se banharás no verão
no rio vital sem igual,
tua  plenitude embeleza
teu olhar me preza
nesta  ânsia outonal
de anos sem fim
que inda queremos mais
se olho ao passado
e vejo passar  por mim
ainda a flor mais bela
que me acenou no jardim




*********