terça-feira, 22 de abril de 2014

asim, do nada...



de repente choro
sem motivo aparente

são tantas tristezas que vazam
são tantas as vertentes

já não sei
se creio não saber 
qual me deixa mais carente


***

Postar um comentário