preciso & confesso.




preciso & confesso.



confesso que
preciso acordar mais cedo.
preciso dar três voltas na praça e xeretar
e sentir o que se passa (o clima...).
preciso trabalhar.
preciso fazer um cursinho e me atualizar.
preciso ir ao supermercado paquerar produtos
além do que a minha grana pode comprar.
preciso ir ao banco resolver o bloqueio de meu cartão
(ciente de que tô no vermelho).
preciso passar mais tempo com meus filhos que
 vivem com a ex que tá com o ex de outra.
preciso de um par de sapatos e outros trecos descartáveis.
preciso voltar a jogar futebol no time dos barrigudos.
preciso fazer uma viagem que não fiz em 1978.
em 2011 preciso reescutar aquele lp que fiquei de comprar,
pois ainda hoje cantarolo suas faixas...
preciso parar de dizer que vou parar de fumar... amanhã...
preciso aprender jogar xadrez {ah, e um terno idem. acho bonita
a palavra enxadrista pelo status que ela proporciona
porque ser enxadrista intelectualiza e desenvolve o raciocínio}.
há anos todo dia primeiro de cada mês
prometo e não cumpro as tarefas que me proponho.
preciso conhecer o pantanal e as praias nordestinas
(quiçá re-hastear a bandeira de chico mendes).
preciso reassistir os clássicos e ler uns livros que estão
só de enfeite na estante.
(tem até uma coletânea de contos sheakespeareanos
furados de cupim que comprei num sebo dum xará).


de muitas coisa ainda preciso,
mas não sei se terei tempo
de redescobrir o que mais me falta.
preciso comprar um telescópio.
preciso de um médico espacial
que só me lembro
quando viver e ter obrigações
dói mais que o bisneto que não verei nascer.

confesso que preciso.
confesso que um dia tentei roubar as ilusões
de todo um povo e desiludi-me
numa estrada sem-fim -
talvez um universo paralelo -
em que eu  caminhava sem rumo,
mas feliz.



*8*

Companheiros de Estrada & Amigos