por todo amor, por toda dor.





 há uma voz dentro de mim
que não se cansa de dizer
o quanto tu és minha vida
mais do que possa parecer

se por acaso escutá-la
em meio à solidão
contarás os luares
em fachos de luz

do palco onde estás
meu rosto verás 
sofrido
naquilo  que sonhares

há uma voz dentro de ti
a me animar & enlouquecer
meus recônditos sentires
uma voz que grita
ladra de meus  pensares
mirantes às ilusões
às estrelas
aos mares
tão distantes daqui

quando a escuto intermitente
por muitas chances de vida
definhando vou em frente
em lamentos pela invisível ferida

até entregar-me  simplesmente
nos teus braços como traços
 de nossas  sombras corpóreas
em que me vejo abraçar-te neste dia
e
só de pensar em morrer por ti
em silêncios inescritos
sonhar contigo 
até o impossível me bastaria



***


Companheiros de Estrada & Amigos