segunda-feira, 30 de junho de 2014

até o fim eu vou lutar





até  o fim eu vou lutar
contra as pelejas da vida
para que eu não esconda meu rosto
evergonhado
daqueles que me viram sofrendo

até o fim eu vou lutar
e olhar-me no espelho
sentir-me derrotado
ciente de que fiz o melhor de mim
com meus limites

mas nem só de derrotas vive o homem
muito menos de vitórias
se eu não tiver nenhum refúgio
e nenhum caminho
e nenhuma luz
que eu sofra mais um pouco
de cabeça erguida
e vá pra onde a vida me levar

sem medo
de buscar minhas respostas
nem que seja nos confins do inferno terreno
vou saber esperar o primeiro crepúsculo
e me atirar à batalha
sem temer a morte

quero só me lembrar
dos amores que tive
dos raros  instantes felizes
e clamar
que minha existência passageira
frágil e corriqueira
sempre dependeu
da energia que emana das alturas
até a hora que minha força motriz
ou que a mão Dele
apague a luz de meus olhos.




****