segunda-feira, 16 de junho de 2014

Eu?






Eu?

Eu?
, pernoito longe das estrelas artificiais.

Na verdade
, prefiro ser ninguém só.
E só
, não ter saudade.

Mas
quando estou lá
, de estar aqui sinto vontade.

Se um dia eu encontrar o amor
, lá na city de ilusões perdidas
, fugirei pra cá
num encontro comigo mesmo
sob os veros pontinhos do firmamento
tão sós
, tão longe da infelicidade
das estrelinhas a rés do chão
que se apagam no dia
ao que sinto de verdade.

Eu?
Sou apenas um minúsculo corpo
vagante
no universo cabível em mim.


****