A Ferrovia da Estrada do Sol








O Sol dá vida
O Sol dá morte
O soldador solda
Solda o ferro da ferrovia
Da Estrada do Sol

Sol da vida!
Sol da morte!

O trem vem e vai
É assim que tem que ser
Ah! que ser vive a aquecer
os corpos na Estrada do Sol?...

-- É o sol da vida!
-- É o sol da morte!
-- É o sol da estrada!

O trem vem e vai
É o trilho - o estrebilho
É o lema - o sistema
É a gente - o agente
Indo e vindo - agindo
Confundindo a mente

O Sol dá vida
O sol dá morte
O soldado dá dor
O soldador solda
Solda o ferro da ferrovia
da Estrada do Sol.

Mais um dia passou, passou
E passou...
O soldado não voltou
Pois é!
Lá vai outro em seu lugar
O trem vem e vai
E irá, depois irá e irá...

Infinito bis
De não querer ver a morte
E só a vida
E só o lado que a faz feliz

Ah! que ser vive a aquecer
os corpos na Estrada do Sol?...

É o sol da vida!
É o sol da morte!
É o sol da estrada!
É o calor humano gelando
De curva em curva
A cada jornada.

(1998)
Postar um comentário

Companheiros de Estrada & Amigos