sexta-feira, 22 de agosto de 2014

"entre aspas"


"Não, minha poesia não sai d'alma fria
A externo com rebeldia e (com)paixão,
Espio a fugaz vida, a vida me espia, fia
Publicá-la manso meio  à sofreguidão."


***