sábado, 18 de outubro de 2014

quem me dera









quem me dera
um dia
fazer um poema
que resolva o dilema
d'alma que chora
quem me dera
confortar o peito que implora

quem me dera
um dia
trazer o belo pra fora
se um verso corrobora
e resume
tudo que não digo
neste sentir que se aflora

quem me dera
um dia
fazer um poema
que seja como a açucena
o perfume de Helena
que de tão bela
seja ornada como lema

quem me dera
indouto
fazer um poema
pra descrever
o riso de quem acena
de quem flerta com a vida
no sonho
no engenho
de sentir tudo
e tentar externar
até em palavras que não tenho

quem me dera
um dia
fazer um poema
que diga tudo
de minha pequenez plena

aí então eu direi
a meu dúbio coração
:
fiz um poema
neste dia

quem me dera
se de agora em diante
neste átimo de magia
eu me tornasse mais falante
só com minha caligrafia
neste ponteio diuturno
que um simples sentimento 
ora manso
ora soturno
fez-me súdito da poesia.


***