terça-feira, 15 de agosto de 2017

ângulos invisíveis de atos compartilhados.

ângulos invisíveis de atos compartilhados.





conviver com o drama
melindrar-se com utopias

uma dose bipartida
uma é vida
a outra ilusão

2 olhos
um se espraia ao céu
outro fica entre o céu e o chão
no desvão
[mira sem direção]

um V que não se vê
aberto ou estreito
conceito & contradição

pré-ângulos
de venturas inusitadas

nas utopias
no drama

pela obstinação
faísca de chama
que faz de ínfimos atos
cenas comuns
anunciadas
desnotadas
entre loucura & razão



***






quinta-feira, 10 de agosto de 2017

partícipe do jogo.




sou mesmo um camaleão
entre tantos como eu
mais vezes maquiavélico
menos pur'essência
um diabo angélico
 em ritos de sobrevivência


ou serei o sapo
pererecando em círculos
à procura da lagoa?

...
talvez o filhote
que pela primeira vez se desentoca
e
quando volta
encontra a toca soterrada
por escombros naturais

sou um camaleão perdido
um tolo entre tolos
um tanto órfão
entre certezas & dolos


procuro um quê em todos
e
todos
um quê que não está em ninguém
nem comigo

sou mesmo aluado
nem noto as faces das pessoas
nem suas máscaras
atento-me a seus afãs
a seus repentes
no brilho falso de seus risos

é a pressa tão igual
que me apressa
e adapta
meu pensar ímpar
aos diferentes inquilinos
instalados ao meu derredor
:
estereótipos familiares
que me levam a buscar eu mesmo




...





***






domingo, 6 de agosto de 2017

dor física & emocional



                  gota
             a
   gota
             a indústria química prospera

gota  
         a 
               gota
                      contribuo com um balde
                      pro mar de ilusões

    gota 
       a 
    gota
                perdi toda minha grana no jockey club
                pela ânsia submersa
                de sentir-me ganhador
                na aposta do cavalo azarão

                         penso

se cada gota fosse uma letra
a poluir o papel
eu faria um livro
                                       só com a palavra
                                    S O F R I M E N T O


sou um peixinho alado
sem espaço
sem mar
à beira da asfixia


gota a gota
aqui
         ali
                  lá
                        acolá

                                    perdi o amor
                                     gota a gota
                                   por causa da
                                        GOTA

(quanta intolerância há no mundo, saco!)



***


quarta-feira, 2 de agosto de 2017

imprensa inescrita;

leva e traz fofocas e notícias
de porta em porta
com o celular logado
em todas redes sociais

o cara da banca nem se importou
quando 
por falta de pagamento 
foi cancelada
sua assinatura do jornaleco bairrista


se a o caso se proliferar
temo pela falência
da indústria de celulose

e a ascendência
das células midiáticas

será?


###





sexta-feira, 28 de julho de 2017

TRANSVESAL-MENTE




TRANS
VERSAL

DO TEMPO
DO VENTO
DO VERSO
TRANS

VER SAL
DO MAR
TRANS

TRANS
DA ESQUINA
DA EX QUINA
RIMAMAR-RIMA
DO ESQUECIMENTO
AO VENTO DO TEMPO


DO EX CIMENTO
NA RETA
DO EXPERIMENTO
NO PERÍMETRO
DO  TEMPO
OBLÍQUO
ÀS ROSAS
DO VENTO 
DO VERSO
TRANS
(TELÚRICA-MENTE)

NA CONTRA-ONDA
A FAVOR
À SONDA
INTRO-CIRCUNSPECTA


DO NÓ QUE DESATA O POEMA
DO NÓ QUE DESATA O AMOR
AO MAR
DE FLORES
INCOLORES
PINTADAS PELAS PALAVRAS
DO RELICÁRIO FUNDO
DO TEMPO 
DO VENTO
DO VERSO
AVERSO 
TRANSVERSO
DA VIDA.