segunda-feira, 25 de outubro de 2010

DA REDAÇÃO (notícias descartáveis & absurdas do novo milênio)




1. NOTA INDIGESTA.

Homem, presumivelmente lunático, mas, com aspecto de marciano,
após ingerir 72 ovos cozidos e 3 frangos assados (com osso e tudo),
passou a enojar os fregueses aludindo ruminações  e  vômitos
de mesa em mesa na churrascaria "Prazeres da Carne".
A polícia foi acionada e o sujeito prontamente detido. Após uma
semana, preso por reincidência no Distrito Policial, foi liberado
e prometeu processar o estado, pois perdera 25 kg e encontrava-se
em estado de inanição profunda. Seu advogado é um peso pesado,
brilhante na interpretação de leis respeitantes à acusação.
O mesmo pesa por volta de 220 kg e tem cadeira especial no fórum.

***


2. A UM PASSO DA FAMA.

Ex-drogado e ex-pugilista, criado no mundo itinerante do circo
"Sem Nexus", nascido na fronteira do Brasil com o Paraguai,
um mestiço, portanto - que ganhava a vida como estátua viva,
imitações do Pato Donald, Robocop, Pica-Pau, etc. - nos trens
suburbanos e praças da grande São Paulo -, conseguiu uma
passagem aérea para os Estados Unidos em busca de uma nova
vida e, apesar de seu enorme talento, nunca fora lhe dado
uma oportunidade em nenhum programa de TV brasileiro.
Lá iria escalar as Torres Gêmeas em busca de notoriedade.
Quando, depois de um plano que ludibriou até a Interpol e a Cia,
começou a escalada, eis que o avião do Bin Laden....o resto
da história já é sabido...
Segundo fontes, até hoje não se sabe o seu paradeiro. O Brasil
perdeu um grande artista que não constou no rol de desaparecidos,
nem nos números dos registros  oficiais, já que ninguém reclamou
o corpo.

Esta nota foi escrita com o intuito de protestar contra o
sistema de dados vigente e também como um alerta em
prol dos artíficies excluídos pela mídia que se baseia em modelos
enlatados para fazer humor.

***

3. O TROTE.

Rapaz encontrado nu, amordaçado e amarrado na represa Billings,
apresentava escoriações  subcutâneas por todo o corpo. Após
reabilitar-se disse que o fato deu-se por conta de uma retaliação
de uma ONG internacional de direitos humanos que atua no Brasil
à procura de caçadores de nazistas, e que descobrira, de bobeira,
que a mesma era só de fachada, formada por engenheiros mineradores,
botânicos, físicos e naturalistas embrenhados no Pantanal e na
Amazônia a fim de explorarem as riquezas naturais e engambelarem
os nativos e indígenas em negociatas gregorianas.
Disse também que aceitou o convite, pra ir a represa, de uns amigos
da faculdade de psicologia, pois achara que, no máximo,
tudo não passaria de uma brincadeira que se fazem com calouros,
como por exemplo: raparem seus cabelos, pintarem seu rosto e
atirá-lo nu nas águas. Ledo engano. Foi , na verdade, espancado,
seviciado, etc., por rapazes da referida ONG. Correm boatos,
vindos de uma fonte que prefere se manter anônima, que exames
feitos recentemente constataram que o referido rapaz é fugitivo
de um hospital psiquiátrico ilegal, também de fachada!


***

4. O GATO PRETO.

(Atirou o pau no gato, mas o gato não morreu. Não se trata de cantiga
infantil).

Cientista de fundo de quintal rebelou-se com o gato do vizinho
que toda noite vinha comer seus ratos cobaias. Por volta das
23h da última sexta-feira, após 4 horas de plantão, deu o bote no
animal. Deu-lhe 3 porretadas com um bastão de isopor. O gato,
assustado, atirou-se pela janela e caiu no tanque  de ácido que,
nós da redação, não sabemos bem o nome. Assim que o dono do
gato o viu, correu para  a casa do cientista disposto a acertar
as contas e nem sinal do "assassino" que refugiara-se na
grande mangueira defronte à indústria química.
Nosso repórter policial, antenado nos fatos do dia a dia,  revela
que em carne viva o gato chegara a casa de seu senhor ainda
com a rato na boca, preso entre os dentes. E que, um meau
(não miau, pois era nordestino) agudo e tenebroso soltou
antes de morrer. Também revela ter provas conclusivas
de que desde o fato ocorrido, o "vizinho" passou a amarrar sua
gataria como cachorros e prometeu fazer o mesmo com o
cientista  quando ele reaparecer. Ficaremos atentos, pois
cremos que há uma vingança em curso.

....................................................................................

Estas são as notas do dia. Até amanhã, se a Polícia Federal
não nos der um flagrante e interditar nossa redação sem séde,
pois nosso jornal é veiculado boca a boca.