segunda-feira, 9 de setembro de 2013

sobre o que escrevo...?



escrevo sobre os átimos indizíveis do drama e da comédia humana.

escrevo como se escrevesse pela última vez meus sentires e revelo
meu micro-submundo factual que jamais há de se repetir.

escrevo porque sinto-me obrigado a partilhar o algo novo,
às vezes nem tanto, mas que precisa duma nova roupagem
acessível a qualquer cultura ou nível cultural.

escrevo como uma necessidade vital que, revendo a vida,
absorvo, filtro e exalo como se fosse minha última mensagem.

escrevo porque não sei amar como se deve e, repentinamente,
deixo-me levar pela ira incômoda e biológica que me aborrece,
e só em palavras consigo criar um esboço de mundo perfeito.

escrevo, ou tento descrever o âmago de pessoas suscetíveis
que vão do erro à loucura, que não suportam a mansidão
da mesmice  e que se robotizaram à simplicidade da paz,
do amor e da felicidade diminuta cada dia mais ausente.

escrevo com meus dedos já calejados de escreverem
sobre as máscaras diuturnas de todos nas situações
que o dia a dia oferece.

enfim, escrevo para dar sentido à vida, a minha...sentido
o qual jamais acharei...e o mesmo também só exista, ou
passe a ser real, quando me vejo redigindo alheio ao
besteirol programado, viciante...



***