camaleão.





se o poema não atua e voa
ao anjo que carrega a cruz
a frase que declamo à toa
cega-se ao foco que reluz

o bicho bichado ora destoa
do meu imo parindo a flux
se alçado de minha pessoa
a vida nua e crua me induz

ao reino caído e sem coroa
noutra face atrás do capuz
se convém à saga camaleoa
camuflar e maquiar toda luz

eus mensageiros o meu coa
um à mentira que me seduz


*******

Companheiros de Estrada & Amigos