num clique.





num clique se pode parar o trânsito
noutro se pode lançar um míssil
para assombro dos apaziguados

os ficcionistas & afins
num segundo
constroem & desconstroem
em seus interiores
a paz virtual pela guerra
ou vice-versa

num clique eu posso virar a página
criar um paraíso interdependente
como resposta ilusória
à dualidade que em mim reside

penso

mereço esta realidade
ou
esta realidade não me merece


não sei

sei que há mais hipocrisia em mim
por pensar que eu não morreria
nem pela paz nem pela guerra
nem pela ficção usual de sobrevivência



e fim




***

Companheiros de Estrada & Amigos