águas...



Sigo o rumo da corrente das águas
porque
lá atrás
me afogaram as lágrimas


***

Sem o teu amor
só o céu chora mais do que eu
a tempestade que é tua ausência


***

Chuva torrencial temporã
um quarto escuro
uma vontade imensa
de brincar de amor contigo
num lindo dia de sol


***

Minha mente
redemoinho de águas profundas

Um último olhar
e o desespero
de não ver teu aceno
capaz de me salvar


***

A chuva
teu corpo nu
arrepiado

você suplicando
meu amor indolor

Eu
desajeitado
na ânsia de te arrancar um sorriso


***


Depois do amor
vem a ira
a frustração

Mas o vento
refrigera minh'alma
e pousa meu pensamento
como um barquinho
enroscado
noutro porto de ilusão



***

rehgge ( todos os direitos reservados)


Companheiros de Estrada & Amigos