partícipe do jogo.




sou mesmo um camaleão
entre tantos como eu
mais vezes maquiavélico
menos pur'essência
um diabo angélico
 em ritos de sobrevivência


ou serei o sapo
pererecando em círculos
à procura da lagoa?

...
talvez o filhote
que pela primeira vez se desentoca
e
quando volta
encontra a toca soterrada
por escombros naturais

sou um camaleão perdido
um tolo entre tolos
um tanto órfão
entre certezas & dolos


procuro um quê em todos
e
todos
um quê que não está em ninguém
nem comigo

sou mesmo aluado
nem noto as faces das pessoas
nem suas máscaras
atento-me a seus afãs
a seus repentes
no brilho falso de seus risos

é a pressa tão igual
que me apressa
e adapta
meu pensar ímpar
aos diferentes inquilinos
instalados ao meu derredor
:
estereótipos familiares
que me levam a buscar eu mesmo




...





***






Companheiros de Estrada & Amigos