segunda-feira, 27 de abril de 2009

A FEBRE










SE DE REPENTE
ROMPESSE

NO ALVOR DO DIA

A FEBRE
DO FRÍGIDO VIVER
DA FUNESTA VIDA


E ME ENVOLVESSE
EM SEUS LENÇOS PERFUMADOS
SECANDO-ME OS POROS,
E ME MIMASSE DE AFAGOS
ATÉ OS CONFINS D'ALMA,


E COROASSE MEU LINDO DIA,
E QUE DO CÉU CAÍSSEM
CONFETES E SERPENTINAS,


E QUE ESTA FEBRE
ME VIESSE TAL UM FILME
EM FLASH
RODANDO NAS BOBINAS,


E QUE MEUS EUS
EM CONFRONTO COMIGO
EU OS VISSE
COMO ANJOS DE ASAS CAÍDAS


COMO DEMÔNIOS

ESPREMENDO MEU CÂNCER

MINHAS FERIDAS...



MAS, A FEBRE
A FEBRE DE TODO DIA
CERRA-ME OS OLHOS
CONVERTE MEU SORRISO
MESMO O IRÔNICO
EM DOR EMOCIONAL,

A FEBRE
DESDENHA DE MEU IMPROVISO
VEM E VAI
ME ESPERA LÁ
ME ACENA
MOSTRA-ME O CÁLIX,
ORDENA:
VENHA 
BEBA
NÃO RETROCEDA,

SOU A FEBRE
SUA SEDE DE VIVER



*****