Poeminhas Infantis - 5

seu grilo.




seu grilo vivia na cerca
tocando seu violão
'tim tóm-tão
tóm-tóm tim-tim'
não deixava ninguém dormir
fazia confusão
chamaram seu delegado
e o grilo folgado
foi tocar lá na prisão



na prisão ninguém dormia
era 'dó-re-mi cric-cric
sol sol cric-cric
fá-lá-si-dó'
sem ter nada pra fazer,



no meio da madrugada
puseram ele pra correr



e indo pela estrada
encontrou o sapo juvêncio,
quis logo fazer uma balada
mas o sapo disse PSIU
respeite a lei do silêncio
deixe de ser imbecil.



imbecil?
que-qui-é-imbecil?







.............................................................



o gato medroso.





Atchim!
não parava de espirrar.
caiu na bacia d'água fria
rolando co' novelo
da linha de costurar.



Francisquinha chamou o doutor
pro bichim vir curar,
a receita era uma injeção
pra fazer ele  sarar.



Atchim quando viu a agulha
deu uma pirueta
saiu correndo
correndo sem cessar.



aatchiim, aaatchimmm!



"gato tem medo d'água
não gosta de se lavar,
quando cai na bacia
se lambe sem parar!"



atchim tá gripado
corre do doutor
disse que vai sarar!



corre bichim!
corre atchim!



o doutor quer te pegar!




****

Companheiros de Estrada & Amigos