pé de serra, pé de vento


Pé de serra
Pé de vento
Pede pensamento
Abraço  braço de mar
Sem riscar nas areias
Um juramento

Pé de serra pede vento
Pede neblina
Rede pede rima
Lamento
Pelo cio
Pela terra
Pela sina

Um trator amarelo lá vem!
Mexer remexer
Escavar a terra
Quebrar o silêncio
Desta bendita solidão
Minha voz interior berra!

Cata-vento anti-horário
Pulsa veloz meu coração
Começo de adeus
Fadário do sertão

Ah! O trator!
Atrás dele virá a multidão!
Atrás dele  destruição!

Ó meu luar de prata
Ó resto de felicidade
Tão curta no curto tempo
Quanto inda  hei de tê-la
Se em cada raiar de estrela
Agradeço à vida
Por ser-me tão grata

Pé de serra
Pé de vento
Todo paraíso
Tem tempo
Será imaginação
Manso se revira
Vira viração


***








Companheiros de Estrada & Amigos