segunda-feira, 21 de abril de 2014

EFÊMERA







as águas golpeiam as pedras
a vida, meu destino

as águas passam
as pedras ficam

meu destino é logo ali
:
contínuo desaviso

tudo que morre pra mim
um em meu lugar pode ver
o outro mirando

as mesmas águas
as mesmas pedras

a  mesma vida 
ladra do meu olhar


***
Postar um comentário