sábado, 16 de agosto de 2014

ondas & sobrevida.



*****






a pedra no sapato no desconserto
do concerto da sinfônica
a executar o réquiem vertiginoso

o lucilar  de ideias
perdendo-se na distância
em fachos de biombos invisíveis

o relógio atrasado
de bateria descartável
no bolso do jeans surrado
encoberto pela camisa predileta
marco de encontro feliz

já nem lacrimeja
apenas sua
como se todo o corpo chorasse
ao encanto inacessível

"eia! desprezível!"

o amor na carta
dentro da carteira
meio aos trocados

a dor estática
de um lampejo frásico
resumo de ulos contidos
dentro do corpo paralisado

por alguns segundos
esqueceu-se do real exterior
mirando a fumaça da chaminé

que se perde no ar
até que outro estalo
faça-o seguir

sem ter onde ir
para achar-se a si mesmo
na mesmice dos dias
de pertences envelhecidos
no maldito afã
a fatos novidadeiros


*****