quem sabe se eu tivesse o dom.





(This poem has traveled the world and been translated into over ten languages)


(Este poema já  rodou o mundo e foi traduzido em mais de dez idiomas)

******








Se eu tivesse o dom
De nunca esperar o raiar do dia
E contar no céu estrelas cadentes
Como se fossem espaçonaves
Aterrissando em gotículas
Nas noites;





Se eu tivesse o dom
De ser mais veloz que a luz,
Em câmera lenta
Passearia sobre as campinas
Como um pirilampo
Pousando aqui, ali
Rumando incerto
Em alegres toques
Que não sinto
Mas que sinto num sonhar
Seu invisível toque;





Se eu tivesse o dom
De antever o presente
Da felicidade
Que sempre esteve ausente
Quem sabe
Eu não mais sonharia
Com um Universo paralelo
E uma fuga dormente
Fantástica
De ter na fuga
Uma fantasia como semente;





Se eu  tivesse o dom
Ainda
De jogar meus rascunhos fora
E reescrever mil metáforas
Quem sabe
O futuro me aguardasse
E me desse de presente
O passado
Em que livre sendo criança
O mal não povoasse minha mente;





Se eu tivesse o dom
De ainda
Esperar
De ser mais veloz que a luz
E pousar em qualquer lugar
E  antever o presente
E escrever mil metáforas
Quem sabe...





Quem sabe
Eu teria - de novo -
O dom de sonhar...
Quem sabe
Eu aspirasse o odor pueril
Das manhãs
E ficasse desesperado
Pra contar a todos
Que vagam como pirilampos
Quão  belo é o despertar.







 (Rehgge, 1/4/09)


******

























Companheiros de Estrada & Amigos