a força do amor.







força rompedora dos grilhões
da intuição empedrada
sopra cisco d'olho cego
retira o prego d'alma quebrantada
doravante
se o desvelo de um toque
sensível amante
faz sorrir num instante
canto solto no ar
sem a garra horripilante
abre espaço único
inverte
à banalidade constante
do ímpeto de pés alados
desafiados
perfilados
de lar em lar
de beco em beco
um a um a conta gotas
o gravitar
de pulmões plenos
da voz inescutável
que só a força do amor
em gritos e prantos
pode libertar

***
rehgge

Companheiros de Estrada & Amigos