o outro, mas na verdade é ele mesmo!



o poeta é um fingidor
finge
sem sangrar
finge dor

o poeta é um fingidor
finge amar 
finge amor

o poeta é um fingidor
finge paz
finge guerra
finge ser outro
seja lá quem for


o poeta finge
finge que é poeta
poeta que é finge
:
é que poeta finge
de tudo um pouco
sensível
sofrível
indolor

passa pela vida
fingidor
dos versos que não versou
na alegria
no dissabor

finge o poeta
mas com a ideia certa
desconfia-se
sem falsa ignorância
sem pleonasmo
sem redundância
que a si mesmo
as palavras lhe dão vida
lhe fazem um favor








Companheiros de Estrada & Amigos