domingo, 16 de julho de 2017

didático..



sou um peixe-voador
à procura da terceira margem
de rios invisíveis
recoberto de palavras
que desembocam no mar de ilusões

um ser vagante no espaço-tempo
à beira da asfixia


sou um raio 
a perfurar a terra falida
pra acordar as/os parasitas do comodismo

tão velozmente
que ser nenhum sequer nota
os prefácios de minha sobrevida

no meu livro espiritual
há uma história apagada
como fendas  na areia
que a força do vento pode preencher

(e todo o mistério se desvenda...)


***




















Postar um comentário