sublevação




nas águas agitadas
move-se minha sublevação
espelhos se desfazem
parecem nuvens passageiras
pedaços de céu no chão

são contornos disformes
mutantes ao tempo sem previsão

meu pensar daqui vaga
ao rumo insólito dá vazão

desentendo o que sou
entendo que tudo tem sua razão
...
até o mistério criado
desde a criação

vejo pequenas grandes coisas
sem ilhar-me
à vida em profusão

liberto incerto

a fugaz magia de minha visão

vejo reflexos nas águas
conto estrelas daqui 
pois daqui
minhas estrelas sempre serão

recursos mnemônicos
do meu belo de expressão


***

Companheiros de Estrada & Amigos