até morreres contigo estará





quem espera sempre alcança
mas por enquanto fie-se na esperança
e nas voltas que a vida dá

lave tuas mágoas na água cristalina
saibas que o Sol que te ilumina
é o mesmo de amanhã
e será 
dia após dia
a luz de tua profecia em comunhão
a testemunha de tua solidão
desde o início dos teus 13 anos

lembra-te de teu impeto
sem espera
?
 sem planos
e que vivias do 'quero e faço'
?

depois dos 15 a vida lança o laço
:
espera-se o primeiro amor
o primeiro emprego
e
com tamanho desassossego
chora-se a conta-gotas
pois inda se tem a vida pela frente

lembra-te de tua mocidade
?
de teu casamento
?
dos modismos alterando tua feição
?
dos amigos solteiros que aos poucos se foram
?
de outro emprego
?
de outra profissão
?...
lembraste
?!

lembre-se da esperança
se com 13 esqueceste dos modos de criança
se com 30 esqueceste dos modos de jovem
se com 50 só resquícios te vêm a mente

se teus ímpetos pensados já não te movem
como pude fazer isso e aquilo
?
como pude ser tão idiota
?
pensas
'por que não desviei minha rota
?'
 e 
como eu era inculto
(perguntas que só o tempo dá as respostas)

hoje
velho
descobriste que a esperança cresceu contigo
vendo teus sobrinhos
netos
 teus avós e tios baixando à sepultura
'logo serei eu! - mas minha missão estará completa'

sim
eu tenho esperança
dizes
a novas interrogações mais amadurecidas
até vedes o Sol pela última vez
e
se tiveste tantos dias
 tantas horas
alguns minutos ser-te-ão eternos
por esperar que a tua hora
tenha alguns instantes a mais



***


***

Companheiros de Estrada & Amigos