poema de amor








seguirei tuas pegadas
nas brancas dunas
da praia dos sonhos
e mesmo
que o vento sul apague
até meu clamor a ti
nem o tempo eternal
se oporá ao anseio
de eu ser o ser
que teu peito afague

me guiarei pelas estrelas
do universo em desencanto
tão menor que meu pranto
se meu canto é esperanto
tão invulgar
utópico
longínquo
a um olhar defronte
tal meu pensar
a um amor etéreo
que destas areias
se perde no horizonte.



..................................

Companheiros de Estrada & Amigos