árvore da ilusão, 2






no vazio de um dia
penso
em tudo que faço diferente
que falo
inescuto
e finjo praticar

no vazio de um dia
penso
sou cigano
viajante urbano
culto - educado - limpo
procurando
na aventura de se viver
a maior riqueza da vida

no vazio de um dia
penso na minha idade
é tarde

de que me adianta ser feliz
se minha canção geme altiva
nos rascunhos que nunca fiz
e se deles o acerto me priva

no vazio de um dia
penso na incerteza
com armas à derrota vencer

mas quanto vale a vitória
se sou um guerreiro na história
a lutar por um escuro ideal
a mais nada ter que chegar

no vazio de um dia
penso na alegria

mas a árvore quando brota
não é outra
nem é outra a soledade
de quem precisa cultivar com fé
o vazio de um dia



****

Companheiros de Estrada & Amigos