sábado, 22 de novembro de 2014

poema aos poetas mortos.







"ora! vento assobiador!
a ferir-me os tímpanos!!"
ora! réquiem dos meus medos!!"


***




o vento  que assobia
traz a voz em uníssono
de alguém que foi viajar
e já não pode regressar

porque esse alguém na lida
compôs versos pela vida
imortais
tais as direções do vento
que nada pode apagar

o vento que assobia
perde-se no entardecer

só mesmo num poema
ele tem razão de ser
a única bela lembrança
de quem partiu sorrindo

salve!


***